Acidificação dos oceanos nos próximos 100 anos ameaça a vida marinha, por Henrique Cortez


Um novo estudo avalia os efeitos da acidificação da água do mar e mostra que a redução do valor pH das águas superficiais dos oceanos terá drásticos resultados nos ecossistemas marinhos nos próximos 100 anos. A pesquisa, de cientistas da Suécia e Austrália, é a primeira investigação em como a redução do pH da água da superfície do mar atinge vida marinha. Por Henrique Cortez, do EcoDebate.

Em seu projeto, eles permitiram que ouriços do mar, da espécie Heliocidaris Erythrogramma, fossem fertilizados em água onde o pH foi reduzido de 8,1 para um valor de pH de 7,7, o que corresponde à mudança esperada até ao ano 2100.

O equilíbrio químico do mar tem sido há muito tempo considerado como estável. Hoje, os pesquisadores sabem que o pH da água da superfície do mar dimunuiu em 0,1, ou 25 por cento, apenas desde o início da industrialização, pouco mais de um século atrás. O mar absorve o dióxido de carbono da atmosfera e atua como grande sumidouro de CO2.

Os pesquisadores Jon Havenhand e Michael Thorndyke, da Universidade de Gotemburgo, dizem que este processo de acidificação dos oceanos atinge o mar profundamente. Tal como a maioria dos invertebrados, os ouriços do mar liberaram seus ovos fertilizados na água. No entanto, em um ambiente marinho mais ácidos, os ouriços do mar têm a sua capacidade de se multiplicar reduzida em por 25 por cento para baixo, já que seus espermatozóides nadam mais lentamente e com movimentos menos eficazes. Se for bem sucedido na fecundação, o seu desenvolvimento larval é prejudicado, na medida em que apenas 75 por cento dos ovos se desenvolvem em larvas saudáveis.

“A queda da fecundidade 25 por cento é o equivalente a uma queda em 25 por cento da população reprodutora. É o que vamos ver se outras espécies apresentam o mesmo efeito, mas, traduzido para espécies comercialmente e ecologicamente importantes, como lagostas, caranguejos, mexilhões e peixes, a acidificação teria consequências profundas “, diz Jon Havenhand, pesquisador do Departamento de Ecologia Marinha Sven Lovén. Os pesquisadores escreveram suas conclusões, em um artigo publicado na revista Current Biology (Near future levels of ocean acidification reduce fertilization success in a sea urchin).

O projeto e outros estudos necessários, que indicam a degradação dos oceanos do mundo estão em sérias dificuldades, porque . Governos e organizações, ao redor do mundo, parecem pouco dispostos em destinar recursos no salvamento dos mares.

[EcoDebate, 31/07/2008]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: