A água de poços em New Jersey, EUA, possuem elevados índices de radioatividade, arsênio e outros contaminantes


Dezenas de milhares de moradores do estado de New Jersey moradores estão bebendo água poluída de poços particulares. A contaminação radioativa é a mais comum violação de normas estaduais.

Os testes foram realizados com base na legislação (New Jersey’s Private Well Testing Act, PWTA), destinada a divulgar informações importantes sobre os poços privados de água potável. Sob a PWTA, alguns poços devem ser testados antes de uma casa ser vendida ou alugada. Senhorios de certas propriedades também devem testar certos parâmetros da água potável e fornecer uma cópia escrita do resultado para seus inquilinos. Este teste fornece informações importantes sobre a sua qualidade da água potável. Por Henrique Cortez*, do EcoDebate.

O novo relatório, do Private Well Testing Act Program, abrange o período de cinco anos (2002-2007) e inclui amostras de mais de um em cada oito dos poços particulares de água potável, abastecendo uma população estimada em 400 mil pessoas.

O relatório mostra que mais de 12%, dos mais de 51000 poços residenciais, falharam em em cumprir as normas de água potável. Isto significa as pessoas que se servem de 6.120 poços estão bebendo água poluída.

Encontrada em 2209 poços, a infração mais freqüente foi a contaminação radioativa, chamadas no relatório “gross alpha particle activity.” A expressão “gross alpha” não se refere especificamente a um contaminante, mas a um grupo de elementos radioativos encontrados na água potável.

O conjunto de violações mais comuns, através da amostragem, demonstraram níveis elevados de arsênio ou arsênico, encontrado em 1445 poços; nitratos, encontrados em 399 poços; coliformes fecais ou E. coli, encontrados em 1136 poços; compostos orgânicos voláteis, encontrados em 702 poços e mercúrio, encontrado em 215 poços.

Nestes números não contam a contaminação de chumbo, encontrado em mais de 5200 poços, porque o Departamento de Proteção Ambiental do estado considerada a amostragem de resultados podem ser “questionáveis”, em parte devido à “excessivamente elevadas concentrações de chumbo”.

“Alguns resultados têm confirmado as expectativas acerca da qualidade das águas subterrâneas”, afirma o relatório. “Outros resultados estão levando-nos a uma melhor compreensão da qualidade das águas subterrâneas”, afirma. “Os coliformes fecais mostraram que os poços, nos aqüíferos
, de New Jersey são mais susceptíveis de ter contaminação por coliformes fecais, que os poços da planície costeira.”

Os funcionários da ONG Public Employees for Environmental Responsibility de New Jersey, PEER-NJ, uma associação de trabalhadores das agências de administração dos recursos naturais, afirmou que o relatório mostra o quanto o público é ignorante dos perigos de beber água sem controle, pois não há qualquer exigência de informar aos vizinhos da ocorrência de um poço poluído bem nas suas imediações, e, pior, não há nenhuma exigência de limpeza da poluição.

“O presente relatório diz que quando você beber de um poço, em Nova Jersey, o faz por sua própria conta e risco”, disse Bill Wolfe, diretor do PEER de New Jersey. “O que está no fundo destes poços prova que o programa de testes do estado está quebrado e precisa de uma reformulação total.”

“Um exemplo clássico do que ocorreu de errado em Sussex County, Byram Township, quando uma casa, recentemente vendida, foi identificada como seriamente contaminada com tricloroetileno”, disse Wolfe.

New Jersey não exige que os problemas encontrados na água de poços particulares sejam informados às autoridades públicas ou, mesmo, corrigidos. O relatório salienta que a legislação e regulamentos posteriores estão ultrapassados.

Moradores com poços poluídos não têm a obrigação de informar, pois, a lei estabelece que “estes testes individuais são considerados confidenciais e a localização exata da falha no teste não pode ser identificada.”

Se esta é a situação dos poços no estado de New Jersey, nos EUA, não é difícil de imaginar o tamanho da tragédia aqui no Brasil. A quase totalidade dos poços particulares é formalmente desconhecida dos órgãos públicos e ninguém realiza testes de controle de contaminação da água.

Mesmo na água mineral natural engarrafada são freqüentes os casos de embargo de lotes por contaminação por coliformes fecais, principalmente, e metais pesados.

Existem incontáveis poços nas áreas de entorno de atividades industriais potencialmente poluentes ou em áreas agrícolas com aplicação maciça de agrotóxicos.

Nossa situação, certamente, é muito mais trágica do que a encontrada em New Jersey

Para acessar o relatório, “Well Test Results for September 2002 – April 2007,” clique aqui.

* Com informações do Private Well Testing Act Program, Department of Environmental Protection, State of New Jersey

[EcoDebate, 30/08/2008]

One Response to A água de poços em New Jersey, EUA, possuem elevados índices de radioatividade, arsênio e outros contaminantes

  1. Pingback: Portal EcoDebate » Blog Archive » A água de poços em New Jersey, EUA, possuem elevados índices de radioatividade, arsênio e outros contaminantes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: