Poluição aumenta alergias em crianças

[Pollution increases children’s allergies]

O pesquisador Joachim Heinrich
O pesquisador Joachim Heinrich

Exposição regular à poluição atmosférica, proveniente de tráfego, aumenta o risco de que as crianças desenvolvam alergias. Um estudo do infantis risco de desenvolver alergias por mais de 50 por cento, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores do German Research Center for Environment and Health do Institute of Epidemiology, em Munique, e publicado no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, afirma que o risco de desenvolvimento de alergias aumenta em até 50%. Por Henrique Cortez, do EcoDebate.

“Estamos constantemente encontrando uma forte associação entre a distância até à estrada principal e a evolução das doenças alérgicas”, disse o pesquisador Joachim Heinrich, coordenador do estudo. “Crianças que vivem a menos de 50 metros de uma rua movimentada tiveram uma maior probabilidade de desenvolver sintomas alérgicos, comparadas às crianças que vivem mais distante.”

Há muito é reconhecido que os poluentes atmosféricos podem desencadear reações alérgicas graves e crises de asma, especialmente quando combinados com outros alérgenos, como pólen. Mas o estudo sugere que a exposição à poluição do ar deverá mesmo aumentar o risco das crianças se tornarem alérgicas, mesmo a substâncias não relacionadas à não-poluição.

Os pesquisadores examinaram os registros médicos de quase 2.900 crianças de 4 anos de idade e mais de 3.000 de seis anos de idade, que vivem em Munique, para diagnósticos de alergia ou asma. Eles então registraram a distância do domicílio da criança a partir de grandes eixos rodoviários, à época do nascimento e aos 2, 3 e 6 anos de idade.

Os pesquisadores também analisaram o teor de poluentes do ar em diferentes partes da cidade, com um enfoque sobre o que se crê serem os dois mais perigosos poluentes: dióxido de ozônio e partículas em suspensão.

Eles descobriram que o risco de desenvolver alergias aumentou de forma constante em uma criança que vivia mais perto de uma estrada principal, para um total de 50% maior de risco para uma para crianças que vivesse dentro de 50 metros de uma rua movimentada.

“[As crianças] que vivem muito perto de uma estrada principal são susceptíveis de serem expostas não só a uma maior quantidade de partículas e gases derivados de tráfego, mas também para uma emissão de aerossóis, que podem ser mais tóxicos”, disse Heinrich.

O acesso ao conteúdo integral do artigo é restrito a assinantes da revista, o qual encontra-se no link do artigo. Abaixo transcrevemos o abstract publicado. Para traduzir o texto utilize a barra de ferramentas de idiomas, no topo da matéria, logo abaixo do título e, na caixa de opções, selecione o idioma “Português”.

Atopic Diseases, Allergic Sensitization, and Exposure to Traffic-related Air Pollution in Children
American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine Vol 177. pp. 1331-1337, (2008)

Verena Morgenstern1, Anne Zutavern1,2, Josef Cyrys1,3, Inken Brockow4, Sibylle Koletzko2, Ursula Krämer5, Heidrun Behrendt6, Olf Herbarth7,8, Andrea von Berg9, Carl Peter Bauer4, H.-Erich Wichmann1,10 and Joachim Heinrich1 for the GINI Study Group* and the LISA Study Group*

[Abstract]

1 Helmholtz Zentrum München, German Research Center for Environmental Health, Institute of Epidemiology, Munich, Germany; 2 Ludwig-Maximilians University of Munich, Dr. v. Hauner’s Children’s Hospital, Munich, Germany; 3 University Augsburg, WZU–Environmental Science Center, Augsburg, Germany; 4 Technical University Munich, Children’s Hospital, Munich, Germany; 5 Institut für Umweltmedizinische Forschung, Working Area Epidemiology, Düsseldorf, Germany; 6 Technical University Munich, Division of Environmental Dermatology and Allergy, ZAUM–Center for Allergy and Environment, Munich, Germany; 7 UFZ–Human Exposure Research and Epidemiology at the UFZ Leipzig-Halle, Leipzig, Germany; 8 Faculty of Medicine, Environmental Medicine and Environmental Hygiene, University of Leipzig, Leipzig, Germany; 9 Marien-Hospital Wesel, Wesel, Germany; and 10 Ludwig-Maximilians University of Munich, Institute of Medical Data Management, Biometrics and Epidemiology, Munich, Germany

Correspondence and requests for reprints should be addressed to Joachim Heinrich, Ph.D., Helmholtz Zentrum München, German Research Center for Environmental Health, Institute of Epidemiology, Ingolstaedter Landstrasse 1, D-85764 Neuherberg, Germany. E-mail: joachim.heinrich@helmholtz-muenchen.de

Rationale: In vitro studies, animal experiments, and human exposure studies have shown how ambient air pollution increases the risk of atopic diseases. However, results derived from observational studies are inconsistent.

Objectives: To assess the relationship between individual-based exposure to traffic-related air pollutants and allergic disease outcomes in a prospective birth cohort study during the first 6 years of life.

Methods: We studied 2,860 children at the age of 4 years and 3,061 at the age of 6 years to investigate atopic diseases and allergic sensitization. Long-term exposure to particulate matter (PM2.5), PM2.5 absorbance, and long-term exposure to nitrogen dioxide (NO2) was assessed at residential addresses using geographic information systems based regression models and air pollution measurements. The distance to the nearest main road was used as a surrogate for traffic-related air pollutants.

Measurements and Main Results: Strong positive associations were found between the distance to the nearest main road and asthmatic bronchitis, hay fever, eczema, and sensitization. A distance-dependent relationship could be identified, with the highest odds ratios (ORs) for children living less than 50 m from busy streets. For PM2.5 absorbance, statistically significant effects were found for asthmatic bronchitis (OR, 1.56; 95% confidence interval [CI], 1.03–2.37), hay fever (OR, 1.59; 95% CI, 1.11–2.27), and allergic sensitization to pollen (OR, 1.40; 95% CI, 1.20–1.64). NO2 exposure was associated with eczema, whereas no association was found for allergic sensitization.

Conclusions: This study provides strong evidence for increased risk of atopic diseases and allergic sensitization when children are exposed to ambient particulate matter.

[EcoDebate, 03/11/2008]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

One Response to Poluição aumenta alergias em crianças

  1. Pingback: Portal EcoDebate » Blog Archive » Poluição aumenta alergias em crianças

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: