Estudos discutem a ligação entre a tuberculose e fatores ambientais comuns em condições de pobreza

[Studies discuss the link between TB and environmental factors common in poverty]

A edição de novembro da revista Environmental Health Perspectives (Volume 116, Number 11 November 2008) trás, como matéria de capa, um importante artigo [ Linking TB and the Environment: An Overlooked Mitigation Strategy] sobre a tuberculose e sua interação com fatores ambientais. É um tema importante tendo em vista o ressurgimento da tuberculose em uma variante ainda mais letal. Por Henrique Cortez, do EcoDebate.

A tuberculose é conhecida como uma doença dos pobres e tem sido assim ao longo da história. A maior parte dos 2,3 milhões de pessoas que morrem da doença todos os anos vem dos países pobres ou em desenvolvimento, bem como dos bolsões de pobreza nos países ricos. Até recentemente, não existiam claros fundamentos de que a tuberculose estivesse associada aos fatores ambientais mais comuns em condições de pobreza: poluição do ar interior, fumaça do tabaco, desnutrição, residências e prisões superlotadas, falta de saneamento, péssimas condições de vida e o uso excessivo de álcool.

Os novos estudos, no entanto, indicam que os pesquisadores já estão apresentando provas convincentes destas associações, levando alguns especialistas a defender que os programas de controle da tuberculose devem considerar estes fatores de risco, os quais são indutores de condições especiais de propagação da doença.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 9 milhões de novos casos de tuberculose são diagnosticados anualmente, 55% deles na Ásia e 31% na África. A tuberculose está na segunda colocação, em termos da carga global de doenças infecciosas, atrás apenas do HIV / AIDS doença. As estratégias de controle da tuberculose, tradicionalmente, enfatizam as soluções clínicas, sob a forma de medicamentos, vacinas, bem como ao acesso aos cuidados de saúde. Mas apesar do sucesso desses programas, a tuberculose, a incidência e mortalidade não estão caindo o suficiente atender às metas da OMS, e em algumas áreas, especialmente em partes da Ásia e de toda a África sub-sahariana, continuam a subir.

“Um melhor tratamento é essencial, mas se queremos mudar as tendências de mais longo prazo na epidemia também teremos de lidar com os fatores de risco”, afirma Eva Rehfuess, pesquisador do Departamento de Saúde Pública e Ambiente da OMS. “Mas, fazer isso não vai ser fácil. Intervenções sociais e ambientais, normalmente, não são entregues ou financiados pelo setor da saúde, de modo que significa que todos nós temos de trabalhar com outros setores, nomeadamente na habitação, energia, educação e, motiva-los a agir”.

Novas evidências sugerem que tais intervenções poderiam trazer grandes benefícios. Em um relatório publicado online na revista The Lancet (03/10), Majid Ezzati e colegas da Harvard School of Public Health predizem que as taxas de incidência de tuberculose, em partes da China, em 2033, poderiam ser de 14 a 52% mais baixas se o tabaco e o fumo do ar em ambientes fechados (a poluição proveniente da cozinha tradicional em fogões a lenha) fossem eliminados.

Um terço da população do mundo está sob risco de ser infectado com várias cepas do Mycobacterium tuberculosis, o microorganismo que causa a tuberculose, mas apenas de 5 a 10% dos indivíduos infectados irão desenvolver doença ativa.

E isto, por si só, já é motivo mais do que suficiente para que sejam eliminados, ou pelo menos, reduzidos os fatores de risco.

Linking TB and the Environment: An Overlooked Mitigation Strategy

Environmental Health Perspectives Volume 116, Number 11 November 2008

[EcoDebate, 04/11/2008]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

2 Responses to Estudos discutem a ligação entre a tuberculose e fatores ambientais comuns em condições de pobreza

  1. Pingback: Portal EcoDebate » Blog Archive » Estudos discutem a ligação entre a tuberculose e fatores ambientais comuns em condições de pobreza

  2. Juliana disse:

    Tem algo de atual sobre a questão da Tuberculose e poluição do ar?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: