As mudanças climáticas ameaçam a saúde pública

American Journal of Preventive Medicine
American Journal of Preventive Medicine

Novas pesquisas e modelos matemáticos, cada vez mais sofisticados, indicam que as ameaças do aquecimento global e das mudanças climáticas já não são meras possibilidades. Pior que isto, os dados já alertam para a realização dos piores cenários e, com eles, grandes impactos na saúde publica. Por Henrique Cortez*, do EcoDebate.

Nos EUA, os eventos extremos de calor (EHE), ou ondas de calor, destacam-se como maior causa de mortalidade relacionada ao clima, responsáveis por mais mortes anualmente do que furacões, raios, tornados, terremotos e inundações combinados.

Estes eventos e outros ligados às mudanças climáticas e que afetam diretamente a saúde pública, são examinados em edição especial do American Journal of Preventive Medicine. Esta edição especial oferece uma visão panorâmica sobre muitas das questões na intersecção das mudanças climáticas e saúde.

A saúde pública e a medicina preventiva, aplicadas como disciplinas, partilham uma missão comum: a prevenir doenças, lesões e mortalidade prematura, bem como promover a saúde e o bem-estar. Natural, portanto, que busquem encontrar formas e métodos de combate aos efeitos das mudanças climáticas na saúde pública.

As mudanças climáticas, um perigo ambiental sem precedentes em escala e complexidade, exigem dos profissionais da saúde o desenvolvimento de novas formas de pensar, comunicar e agir.

No que diz respeito ao pensamento, ela exige abordar um horizonte temporal muito mais longo do que tem sido habitual no planejamento da saúde e é preciso uma abordagem sistêmica, que se estende muito para além dos limites atuais das ciências da saúde e do setor formal de saúde.

A edição do American Journal of Preventive Medicine oferece uma série de artigos que tentam responder estas questões e desafios.

Independentemente do grau em que a atividade humana é responsável pelas mudanças climáticas, já existem claros indícios dos seus impactos na saúde, incluindo os efeitos diretos de calor; aumento das doenças pela expansão de seus vetores; aumento das doenças de veiculação hídrica; e maiores riscos decorrentes da qualidade do ar.

Ao mesmo tempo, que este conjunto de variáveis se confirma, também fica evidente que os efeitos potenciais variam, de acordo com local, enfatizando a importância do pensamento geográfico em saúde.

Muita atividade de saúde pública terá de se concentrar na adaptação – redução dos danos contra os efeitos das mudanças climáticas, uma vez que alguns dos desafios mais prementes para a saúde púplica tendem a ocorrer nas nações mais pobres do mundo.

Não são questões simples, mas devem ser abordadas agora, de forma que os sistemas públicos de saúde possam se preparar.

Um bom exemplo dos riscos à saúde pública decorrentes das mudanças climáticas ficou demonstrado na onda de calor na Europa, em 2003. Os dados oficiais informam que esta onda de calor foi responsável por mais de 14 mil mortes na França, 4,2 mil na Itália e Espanha, 2 mil em Portugal e mais de 2 mil no Reino Unido. Calcula-se que, no total, a onda de calor tenha sido responsável, naquele ano, por mais de 35 mil mortes.

Ao mesmo tempo, esta onda de calor foi responsável por uma temporada de incêndios florestais excepcionalmente violenta, que, por exemplo, devastou 10% das florestas em Portugal.

O sistema de saúde entrou em colapso, especialmente na França, aumentando os casos de mortes consideradas evitáveis com atendimento emergencial.

A maioria das vítimas francesas faleceu em razão de desitratação e o sistema público/privados de saúde não estava preparado para atender a milhares de casos simultâneos de desitratação. No Brasil, vivenciamos recentemente, uma situação análoga na epidemia de dengue, em 2008, no Rio de Janeiro, que também encontrou grandes dificuldades em atender à demanda por reidratação.

Basta lembrar do caos na saúde pública nos últimos surtos epidêmicos de dengue, para compreender que as preocupações dos profissionais, em saúde publica nos EUA e Europa, com os riscos potenciais decorrentes das mudanças climáticas. No nosso caso, se tivessem a escala da onda de calor de 2003, certamente tomariam a dimensão de um pesadelo.

A edição especial do American Journal of Preventive Medicine é um claro indicativo que os EUA e Europa estão conscientes dos riscos e começam a se preparar para os piores cenários.

O Brasil, em especial, afora as costumeiras bravatas governamentais, também será duramente atingido pelos efeitos das mudanças climáticas. Também já sentimos as crescentes ocorrências de estiagens e ondas de calor, mas nada de concreto está sendo realizado.

Abaixo transcrevemos as informações relativas à citada edição especial do American Journal of Preventive Medicine. Os artigos com link são de livre acesso.

American Journal of Preventive Medicine
Volume 35, Issue 5, Pages 401-538 (November 2008)
Theme Issue: Climate Change and the Health of the Public
Edited by Frumkin Howard, Anthony J. McMichael, Jeremy J. Hess
American College of Preventive Medicine, Association for Prevention Teaching and

Guest Editors
Howard Frumkin
National Center for Environmental Health/Agency for Toxic Substances and Disease Registry, CDC, Atlanta, Georgia

Anthony J. McMichael
National Centre for Epidemiology and Population Health, The Australian National University, Canberra, Australia

Jeremy J. Hess
National Center for Environmental Health/Agency for Toxic Substances and Disease Registry, CDC, Atlanta, Georgia

TABLE OF CONTENTS
Introduction and Overview
Introduction and Acknowledgments

Climate Change and the Health of the Public
Howard Frumkin, Anthony J McMichael, and Jeremy J. Hess

Climate Change and Public Health: Thinking, Communicating, Acting
Howard Frumkin, Anthony J. McMichael

Commentary
Climate Change and Health: Strengthening the Evidence Base for Policy
Andrew Haines

Think Locally, Act Globally: How Curbing Global Warming Emissions Can Improve Local Public Health
Michael R. Bloomberg, Rohit T. Aggarwala

2008: A Breakthrough Year for Health Protection from Climate Change?
Maria Neira, Roberto Bertollini, Diarmid Campbell-Lendrum, David L Heymann

Climate Change, Health Sciences, and Education
Robert S. Lawrence and Peter D. Saundry

The Health Impacts of Climate Change

Climate Change and Extreme Heat Events
George Luber and Michael McGeehin

Climate and Vectorborne Diseases
Kenneth L. Gage, Thomas R. Burkot, Rebecca J. Eisen, Edward B. Hayes

Climate Change and Waterborne Disease Risk in the Great Lakes Region of the U.S.
Jonathan A. Patz, Stephen J. Vavrus, Christopher K. Uejio, Sandra L. McLellan

Climate Change, Air Quality, and Human Health
Patrick L. Kinney

Climate Change: The Importance of Place
Jeremy J. Hess, Josephine N. Malilay, Alan J. Parkinson

Behavioral and Public Communication Issues
Public Perception of Climate Change: Voluntary Mitigation and Barriers to Behavior Change
Jan C. Semenza, David E. Hall, Daniel J. Wilson, Brian D. Bontempo, David J. Sailor, Linda A. George

Communication and Marketing as Climate Change Intervention Assets: A Public Health Perspective
Edward W. Maibach, Connie Roser-Renouf, Anthony Leiserowitz

Adaptation and Solutions

Community-Based Adaptation to the Health Impacts of Climate Change
Kristie L. Ebi, Jan C. Semenza

Building Human Resilience: the Role of Public Health Preparedness and Response as an Adaptation to Climate Change
Mark E. Keim

The Built Environment, Climate Change, and Health: Opportunities for Co-Benefits
Margalit Younger, Heather R. Morrow-Almeida, Stephen M. Vindigni, Andrew L. Dannenberg

Global Health

Climate Change: Impacts on and Implications for Global Health
Michael E. St. Louis, Jeremy J. Hess

* Com informações do American Journal of Preventive Medicine

[EcoDebate, 10/11/2008]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

2 Responses to As mudanças climáticas ameaçam a saúde pública

  1. Pingback: Portal EcoDebate » Blog Archive » As mudanças climáticas ameaçam a saúde pública

  2. André disse:

    Sou aluno de ADM, estou a procura de dados estátiscos ( graficos ) sobre o tema FENÔMENOS CLIMÁTICOS X EPIDEMIAS.
    Gostaria de receber indicações de sites ou similares para a elaboração deste tema.

    Ressalto também que para a parte relatorial os dados colhidos no ECODEBATE foram de grande valia.
    Desde já agradeço.

    André.

    Resposta do EcoDebate:

    Prezado André,

    Não temos uma ‘tag’ específica sobre o assunto. No entanto, já publicamos diversas pesquisas internacionais sobre os impactos do aquecimento global na saúde humana.

    Sugerimos que pesquise as tags “aquecimento global” e “saúde“.

    Atenciosamente

    Henrique Cortez
    coordenador do EcoDebate

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: