Alimentação e medicamentos tradicionais aumentam o consumo de animais selvagens na China

A China, reconhecidamente, é a maior responsável pela captura de animais selvagens, para fins alimentares e produção de medicamentos “tradicionais”. Relatório da Traffic, uma rede internacional monitoração do comércio de espécies selvagens, destaca que o consumo chinês está aumentando rapidamente, o que coloca diversas espécies em riscos adicionais de extinção. Por Henrique Cortez*, do EcoDebate.

O relatório “The State of Wildlife Trade in China” informa que a medicina tradicional chinesa cresce à taxa anual de 10%, com impactos nas populações de animais e de plantas medicinais, que têm diminuído rapidamente, em valores estimados de 15 a 20%.

O consumo de animais selvagens é, essencialmente, cultural e o relatório identifica que os consumidores são motivados pela crença de que alimentos ou medicamentos provenientes da natureza eram especiais, “poderosos” e despoluídos. A “pureza” natural é o argumento de consumo pela convicção de que a vida selvagem era nutritiva e tinha valor curativo.

O consumo atinge inclusive espécies ameaçadas, reconhecidas como tal na China ou nas listas internacionais de animais protegidos.

A pesquisa concluiu que 44 % dos consumidores entrevistados afirmaram ter consumido fauna silvestre nos últimos 12 meses, a maioria (36%) neste grupo havia consumidor animais selvagens como alimento, seguido de medicamentos.

A incidência do consumo de espécies altamente protegidas era mínima, com incidência de consumo de espécies menos ameaçadas e/ou protegidas.

Os consumidores de espécies ameaçadas ou protegidas o fizeram como medicamento, mais do que como comida.

Os homens foram, consistentemente, mais propensos a consumir como alimento do que as mulheres. Além disso, as pessoas com rendimentos mais elevados e os níveis educativos foram mais propensos a consumir animais selvagens como alimento.

O comércio da medicina tradicional chinesa cresce 10% ao ano, desde 2003. As exportações para a Ásia já estão avaliadas em US$ 687 milhões, mas também a Europa e a América do Norte são mercados cada vez mais importantes.

O problema central está no fato de que não existem sistemas de controle da gestão ou manejo dos recursos naturais (vegetais e animais) utilizados na produção dos medicamentos.

Diversas espécies vegetais já estão ameaçadas de extinção pelo simples fato de que não existem normas para garantir a sustentabilidade da coleta de plantas medicinais silvestres.

A produção de medicamentos tradicionais também foi responsável pela quase extinção do rinoceronte e do tigre asiático e continua ameaçando outras espécies.

O relatório “The State of Wildlife Trade in China in 2007” (PDF, 2,3 MB) está disponível para livre acesso ou download. Para acessar o relatório clique aqui.

[http://www.ecodebate.com.br/index.php/2008/11/15/alimentacao-e-medicamentos-tradicionais-aumentam-o-consumo-de-animais-selvagens-na-china/, 14/11/2008]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

One Response to Alimentação e medicamentos tradicionais aumentam o consumo de animais selvagens na China

  1. Pingback: Portal EcoDebate » Blog Archive » Alimentação e medicamentos tradicionais aumentam o consumo de animais selvagens na China

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: