Baixas concentrações de pesticidas podem ser tóxicas quando vários produtos são misturados

Oecologia, November 11, 2008
Oecologia, November 11, 2008

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Pittsburgh, EUA, concluiu que os dez pesticidas mais populares do mundo podem dizimar populações de anfíbios quando misturados entre si, mesmo que a concentração das substâncias químicas individuais estejam dentro de limites considerados seguros. Por Henrique Cortez*, do EcoDebate.

Há alguns anos os ambientalistas pressionam os órgãos reguladores e controladores da utilização de agrotóxicos para que considerem a interação de vários deles, como freqüentemente acontece pela aplicação de pesticidas diferentes em diferentes culturas, mas na mesma área de impacto e, principalmente, na mesma micro-bacia hidrográfica.

A pesquisa comprova que a pressão era correta. Tais “cocktails” de substâncias contaminantes são freqüentemente encontradas na natureza, em razão da sua intensa aplicação. A pesquisa [A cocktail of contaminants: how mixtures of pesticides at low concentrations affect aquatic communities] é a primeira a documentar um exemplo de como uma grande mistura de pesticidas pode causar efeitos negativos no ambiente.

O autor do estudo, Rick Relyea, um professor associado de ciências biológicas Pittsburgh School of Arts and Sciences, expôs sapos e girinoss de rã leopardo a pequenas doses de 10 dos pesticidas mais utilizados em todo o mundo.

O prof. Relyea utilizou cinco inseticidas (carbaryl, chlorpyrifos, diazinon, endosulfan e malathion) e cinco herbicidas (acetochlor, atrazine, glyphosate, metolachlor e 2,4-D). Ele administrou pequenas doses (dentro dos limites de segurança especificados para cada um isoladamente) para cada um dos compostos e em misturas de cinco e dez dos produtos.

A pesquisa descobriu que uma mistura de todos os 10 produtos químicos matou 99% dos girinos de rã leopardo. O mesmo aconteceu com a mistura de inseticidas, mas nada aconteceu aos girinos na mistura de herbicidas. As rãs cinza não foram afetadas e, sem a competição das rãs leopardo, puderam expandir as suas populações.

A pesquisa descobriu que o endosulfan, uma neurotoxina proibida em várias nações, mas ainda extensivamente utilizada na agricultura dos EUA, foi especialmente mortal para os girinos de rã leopardo, com uma letalidade de 84%,mesmo em doses prescritas como seguras.

Esta letalidade era desconhecida, porque as regras atuais da EPA (US Environmental Protection Agency) não exigem testes em anfíbios. Seus resultados mostraram que o endosulfan, não só era altamente tóxico para as rãs leopardo, mas também que ele serviu como o núcleo da mistura d pesticidas que eliminou a maior parte dos girinos da rã leopardo.

“O endosulfan parece ser cerca de 1000 vezes mais letal para anfíbios do que outros pesticidas que temos examinado”, disse Relyea. “Infelizmente, não requerem n regulamentação testes de pesticida em anfíbio, de forma muito pouco se sabe acerca do impacto sobre do endosulfan nos anfíbios, apesar de ser pulverizado no ambiente por mais de cinco décadas.”

A concentração administrada (2 a 16 partes por bilhão) foi muito inferior ao limite de exposição de humanos , estabelecidos pela EPA e também ficou aquém das concentrações máximas detectadas nos corpos de água naturais. Mas a pesquisa sugere que estas concentrações baixas, que podem viajar facilmente pela água e, sobretudo, pelo vento, pode combiná-los em uma mistura tóxica.

No artigo publicado, Relyea destaca que o declínio das populações de anfíbios têm sido registrados em áreas intactas longe das aplicações, mas na direção do vento a partir das áreas ativas na utilização dos pesticidas, e ele sugere que o coquetel químico descrito na pesquisa poderia ser um dos culpados.

Os resultados do presente estudo entender as ligações entre o declínio global do anfíbios, a rotina de utilização dos pesticidas, bem como a possível ameaça para os seres humanos no futuro.

Os anfíbios são considerados como um indicador ambiental devido à sua sensibilidade aos poluentes. Seu desaparecimento, a partir da sobreexposição a pesticidas pode indicar o destino dos animais menos sensíveis.

É possível que o mesmo efeito esteja ocorrendo em várias outras partes do planeta, em que a combinação de diversos agrotóxicos também ocorre.

Os efeitos de longo prazo desta mistura tóxica ainda são desconhecidos, mas, nem por isto, devem ser desconsiderados

O artigo A cocktail of contaminants: how mixtures of pesticides at low concentrations affect aquatic communities http://www.springerlink.com/content/3420j3486k108805/ . Oecologia, November 11, 2008 DOI: 10.1007/s00442-008-1213-9, está disponível para livre acesso. Para acessar o artigo, no formato HTML, clique aqui.

* Com informações da University of Pittsburgh.

[http://www.ecodebate.com.br/index.php/2008/11/21/baixas-concentracoes-de-pesticidas-podem-ser-toxicas-quando-varios-produtos-sao-misturados/, 21/11/2008]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

2 Responses to Baixas concentrações de pesticidas podem ser tóxicas quando vários produtos são misturados

  1. Pingback: Portal EcoDebate » Blog Archive » Baixas concentrações de pesticidas podem ser tóxicas quando vários produtos são misturados

  2. Amancio Nhantumbo disse:

    Gostei do documento, por acaso eu estava a pesquisar na internent sobre efeitos sinergicos de pesticidas nas pragas agricolas, e gostaria que me desse alguma informacao sdicional sobre as tecnicas de mistura e so demais efeitos efeitos nas pragas.

    muito obrigado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: