Comércio ilegal on-line ameaça a preservação da fauna


Infográfico do jornal China Daily

Um recente estudo do International Fund for Animal Welfare (IFAW) monitorou 7.122 leilões on-line e propagandas envolvendo o comércio ilegal de animais selvagens. Como resultado, o estudo confirmou que a Internet é uma ameaçae um desafio importante para preservação da fauna. No estudo foi identificado que a China ocupa o terceiro lugar no comércio ilegal on-line da fauna, após os Estados Unidos e o Reino Unido, dentre os 11 países investigados com relação ao volume de comércio ilegal. Por Henrique Cortez*, do EcoDebate.

Entre os leilões on-line e anúncios, 544 tiveram lugar na China.

Mais da metade dos leilões e os anúncios são publicados no site Taobao.com. Entre os leilões on-line e anúncios, 544 tiveram lugar na China.

No comércio ilegal de espécies selvagens, dentre as violações identificadas na China, o maior volume se deu no marfim, seguido de répteis, sobretudo tartarugas marinhas. Os dois representaram quase 90 por cento do total das propagandas observadas.

“O comércio on-line de animais selvagens evoluiu a ponto de tornar-se um problema urgente, porque a Internet proporciona uma ferramenta anônima para os comerciantes ilegais”, disse Xianlin Meng, diretor adjunto do Espécies Ameaçadas, do China Import e Export Management Office, em declarações ao jornal China Daily, em 20/11.

Logo no início de 2005, a State Forestry Administration (SFA), órgão encarregado de executar o controle e proteção da vida selvagem, afirmou que reprimiria o comércio on-line de espécies ameaçadas de extinção.

A fim de reprimir as vendas on-line de animal selvagens, o IFAW e Taobao.com lançaram uma campanha que durou um mês. Taobao.com vai colocar um aviso, em sua página inicial, para incentivar as pessoas a informá-la sobre a venda de animais selvagens.

“O dinheiro auferido no comércio internacional ilegal de animais selvagens é superado apenas para o comércio internacional de armas e de drogas ilícitas. A ganância humana é a base destes tráficos internacionais, disse Feng Yonglin, um funcionário da SFA, em declarações ao jornal China Daily, em 20/11.

Até outubro de 2006, das vendas no Taobao.com, foram identificados 1420 casos de comércio ilegal de animais silvestres. Foram bloqueados 263 membros e lojas on-line.

O estudo identificou que uma tigela grande, feita de chifre rinoceronte, estava entre os mais caros itens descobertos durante a investigação, foi oferecido por US$ 23.317. Uma pele de urso polar foi oferecida por US$ 25.825 e um dente de tigre por US$ 1.873.

Em 15 de novembro do ano passado, a fiscalização aduaneira chinesa, em uma operação contra o comércio internacional ilegal encontrou duas presas completas de elefantes asiáticos, com valor estimado em 500.000 yuan ou US$ 60.386,47 (ao câmbio de 8,28 yuan/dólar)

* Com informações do IFAW e do jornal China Daily

[http://www.ecodebate.com.br/index.php/2008/11/28/comercio-ilegal-on-line-ameaca-a-preservacao-da-fauna/, 28/11/2008]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

One Response to Comércio ilegal on-line ameaça a preservação da fauna

  1. Pingback: Portal EcoDebate » Blog Archive » Comércio ilegal on-line ameaça a preservação da fauna

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: