Consumo de água engarrafada é uma tragédia ambiental, por Henrique Cortez

água engarrafada

[EcoDebate] A indústria da água engarrafada é uma das atividades que mais crescem no mundo, mesmo diante de uma grande crise financeira global. O competente marketing da indústria fixou no inconsciente das pessoas o mito de que a água engarrafada é mais segura e saudável.

Mas, se ignorarmos o mito, veremos que consumir água engarrafada, onde a água da rede é tratada e potável, é uma injustificável insanidade ambiental.

No Brasil, é um mercado de 7 bilhões de litros ao ano, com um crescimento anual de 10%. Em termos mundiais, em 2007, foram consumidos 206 bilhões de litros de água engarrafada, com um faturamento de US$ 100 bilhões.

Não existe consumo sem impacto ambiental e com a agua engarrafada não é diferente. O consumo responsável e o consumismo alienado podem ser diferenciados pelo impacto do consumo e pela sua sustentabilidade. A água engarrafada é, essencialmente, ambientalmente insustentável.

Bem, o mito, já incorporado ao inconsciente coletivo, diz que a água mineral natural é mais segura e saudável do que a água tratada de torneira. Será?

A água tratada de torneira é captada em águas superficiais, recebendo tratamento de filtragem e adição de cloro, o que a faz potável. O tratamento, no entanto, não elimina eventuais contaminações por metais pesados e agrotóxicos, por exemplo.

Ao longo do sistema de distribuição pode ser contaminada pela má qualidade das adutoras/tubulação ou nas caixas d’água.

A água mineral natural é captada em fontes subterrâneas e não recebe qualquer tipo de filtragem ou tratamento. Em geral contem mais sais minerais do que a água tratada.

Em termos reais, esta é a única vantagem da água mineral sobre a tratada.

As fontes subterrâneas e os aqüíferos também podem e freqüentemente são contaminados por metais pesados e agrotóxicos. Além disto, não recebendo tratamento e adição de cloro, a água mineral natural pode ser contaminada por bactérias.

A potabilidade da água tratada distribuída pelas concessionárias é rigorosamente acompanhada pelos órgãos ambientais. O mesmo já não é verdade em relação às centenas de engarrafadoras.

Não são raras as notícias de que fontes e engarrafadoras de água mineral são interditadas em razão da contaminação por bactérias.

Existem muitos problemas de qualidade, tais como cor e sabor, na água tratada, mas pelo simples fato de que ela é tratada já a faz mais segura do que a natural engarrafada.

Isto sem falar que, em termos de R$/L, a água tratada chega às nossas casas por menos de R$ 0,002 por litro.

Em outra perspectiva a água engarrafada possui impactos ambientais muito maiores do que a tratada.

Um estudo [Energy implications of bottled water]publicado na revista Environmental Research Letters, 4 No 1 (January-March 2009), estimou que, em 2007, nos EUA, foram consumidos 33 bilhões de litros (110 litros per capita) de água engarrafada, com um consumo de energia, para produção, distribuição e estocagem, quantificado como algo entre 32 e 54 milhões de barris de petróleo (o volume pode variar dependendo do processo de distribuição e distância entre os centros produtores e consumidores).

Engarrafar estes 33 bilhões de litros de água consumiu 1 milhão de toneladas de PET, que, por sua vez, equivale a pouco mais de 15 milhões de barris de petróleo.

O estudo conclui que a ‘pegada’ energética da água engarrafada é 2 mil vezes maior do que a água tratada de torneira.

O outro impacto óbvio, mas desprezado pelos consumidores, é a própria garrafa PET como resíduo.

No Brasil, pouco mais de 55% das garrafas PET são destinadas à reciclagem, o que significa dizer que bilhões de garrafas irão entupir nossos rios e mananciais, ou sobrecarregar os aterros sanitários.

Enfim, a água engarrafada não é, de fato, mais segura ou saudável, é muito mais cara do que a água tratada e seus impactos ambientais são significativos.

Então, consumir por que?

Henrique Cortez, henriquecortez{at}ecodebate.com.br
coordenador do EcoDebate
batendo bumbo...

Nota do EcoDebate: sobre este mesmo tema sugerimos que leiam o artigo “água engarrafada: O consumo supérfluo“, de Rogério Grassetto Teixeira da Cunha

[EcoDebate, 23/03/2009]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

8 Responses to Consumo de água engarrafada é uma tragédia ambiental, por Henrique Cortez

  1. stormika disse:

    Boa tarde Henrique,
    Parabéns pelo texto. Para mim, consumidora comum, foi bastante esclarecedor. Abraços, Aline

  2. Pingback: Consumo de água engarrafada é uma tragédia ambiental, por Henrique Cortez | Portal EcoDebate

  3. Fatima Amorim disse:

    Existe alguma intenção do governo de se mudar de pet para o vidro?

    Resposta:

    Prezada Fatima,

    Esta iniciativa tem ocorrido por iniciativa de umas poucas empresas, mas , até agora, não há qualquer política pública neste sentido.

    Henrique Cortez

  4. Fatima Amorim disse:

    Temos que nos unir para mudar esta realidade.

  5. Evelyn disse:

    Minha feira de ciêcias deste ano é com este tema e vc me ajudou bastante!!

    Parabéns!!!!!!!!!

  6. Evelyn disse:

    Esse tema é muito importante!
    temos que nos unir contra as tragédias ambientais!!!!!!!!

  7. Victor disse:

    Sem falar no venenoso fluor, que é adicionado tanto na “torneiral” quanto na mineral engarrafada… Segue o link com maiores explicações sobre o porquê não fluoretarmos nossas aguas. https://sites.google.com/site/venenofluor/
    O fluor foi adicionado em larga escala primeiramente pelos nazistas nos campos de concentração com o fim de envenenar os encampados. Porém as doses foram estudadas visando avaliar quais seriam os efeitos a médio e longo prazo. Dentre os efeitos constatados, um deles foi uma diminuição nos casos de cárie dentária, mas o principal foi o efeito psicológico dos prisioneiros não se rebelarem. Nos campos com fluoretação, os prisioneiros aceitavam as ordens mais absurdas sem questionarem e ainda muitos foram levados à melancolia e depressão…. Parece com a nossa sociedade atual? Você pode escolher água engarrafada ou da torneira, mas estará bebendo sempre bastante fluor, independente da sua escolha… Tentando diminuir isso, o governo, secretamente, autorizou a litinização das águas mineirais, algumas das quais já se encontram a venda. O litio em pequenas doses é um anti-depressivo…. O jeito é tomar água fervida da bica e do laguinho…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: