Exposição à poluição do ar pode causar danos ao DNA em poucos dias

[Por Henrique Cortez, do EcoDebate] A exposição a partículas em suspensão é, reconhecidamente, um fator contribuinte para o desenvolvimento do câncer do pulmão, mas um novo estudo [Effects of Particulate Matter Exposure on p16, p53, APC and RASSF1A Promoter Methylation] indica que a inalação de certas partículas pode realmente reprogramar genes, afetando tanto o aparecimento como o desenvolvimento de câncer e outras doenças.

A pesquisa foi apresentada neste domingo, 17, na 105a. Conferência Internacional da American Thoracic Society, em San Diego.

“Recentemente, alterações na programação genética, devido a uma transformação química chamada metilação, foram encontradas no sangue e tecidos de pacientes com câncer do pulmão”, disse pesquisador Andrea Baccarelli, professor assistente de biotecnologia aplicada na Universidade de Milão . “Estamos visando investigar se a exposição a partículas em suspensão induzidiram mudanças do DNA de indivíduos saudáveis que foram expostos a níveis elevados de partículas em suspensão, nas instalações de em uma fundição.”

Os pesquisadores acompanharam 63 indivíduos saudáveis, que trabalhavam em uma fundição perto de Milão, Itália. Foram coletadas amostras de DNA no sangue, na manhã do primeiro dia da semana de trabalho e, novamente, depois de três dias de trabalho. A comparação dessas amostras revelou que ocorreram mudanças significativas em quatro genes associados com o câncer.

“As mudanças foram detectáveis após apenas três dias de exposição a partículas em suspensão, indicando que fatores ambientais necessitam de pouco tempo para causar a reprogramação genética, potencialmente associada com a evolução das doenças,” disse o Dr. Baccarelli.

“Como alguns dos efeitos das partículas em suspensão em fundições são semelhantes aos encontrados após a exposição à poluição no ar ambiente, os nossos resultados abrem novas hipóteses sobre como os poluentes atmosféricos influenciam a saúde humana”, acrescentou.

As mudanças identificadas no no DNA são reversíveis, o que é fundamental em termos de tratamento e prevenção de câncer por fatores ambientais.

Dr. Baccarelli disse que os resultados do estudo indicam que as intervenções precoces poderão ser concebidas para inverter a programação genética para níveis normais, reduzindo os riscos para a saúde decorrentes da exposição.

O estudo “Effects of Particulate Matter Exposure on p16, p53, APC and RASSF1A Promoter Methylation” (Abstract # 2589), foi apresentado durante o seção de conferência A45: “Genetic Basis for Environmental and Occupational Respiratory Diseases

[EcoDebate, 18/05/2009, com informações de Keely Savoie, da American Thoracic Society]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: